Artigos

Plágio em monografias: como evitar?

Por Andrea Nascimento

          Monografias, trabalhos de conclusão de curso ou até mesmo pequenos artigos elaborados durante a faculdade ou numa pós-graduação. Sim, a vida dos estudantes e pesquisadores não é fácil. Mas não é por isso que alguém precisa sair por aí copiando e colando as criações e pesquisas dos outros, não é mesmo?

          Sabe-se que o plágio, segundo a maioria da doutrina jurídica, é uma imitação idêntica ou fraudulenta de uma obra alheia.

          Mas como evitar o plágio em monografias e trabalhos acadêmicos?

          Bom, de início eu já digo que, não é só porque eu sou advogada, atuante na área de direito autoral e da propriedade intelectual, que eu devo falar que o plágio precisa ser evitado. É também porque, simplesmente, quem pratica o plágio, seja com ou sem intenção, pode ser reprovado no final do seu curso. E ninguém deseja passar por isso, não é verdade? Afinal, são meses e anos de dedicação.

          Quando se fala de plágio acadêmico, primeiro, tem-se que ter em mente as várias possibilidades de plágio que existem.

          Há o plágio direto, quando uma pessoa copia e cola exatamente um texto ou fragmento de texto de outro autor, de forma literal e sem colocar os créditos deste.

          Também existe o plágio indireto, que ocorre quando alguém se apropria da ideia de um conteúdo original e o reproduz com suas próprias palavras, não mencionando os créditos do autor original.

          E também o autoplágio, que é caracterizado pelo fato de o próprio autor do artigo em questão reutilizar partes de outro artigo seu, como se fosse uma ideia original, sem dizer a fonte de onde partiu esta mesma ideia.

          Diante disso, eu pergunto: você percebeu o pensamento central? Em todas estas modalidades de plágio, não houve a citação da fonte. E é quanto a isto que se deve ter atenção, para não incorrer em plágio e ter sucesso em todos os trabalhos acadêmicos: se a ideia ou o próprio parágrafo forem inteiramente seus, partindo de algo original para aquele texto, não há problemas. Aliás, este seria o mundo ideal, não é mesmo? Mas do contrário, não tem jeito: se o texto ou fragmento de texto que você está usando não for seu, sempre cite a fonte e dê os créditos ao autor original. SEMPRE!

          Isto porque, quando você não cita uma fonte, seja de um parágrafo ou até mesmo de uma frase, aquele conteúdo é considerado como de sua autoria. E se isto não for verdade, bem como se você não colocar os créditos do autor de onde você realmente extraiu o conteúdo, aquilo será considerado plágio.

          E lembrando: hoje em dia, há programas de computador que conseguem automaticamente detectar plágios. Isto não é uma lenda e pode pegar de surpresa tanto quem agiu de propósito, quanto quem atuou sem intenção. Fica a dica.

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

© Andréa Nascimento por Videobes Multimídia